Blog

Malbec e Carmenére: duas Maravilhas dos Andes!

Hoje vamos falar sobre dois produtores diferenciados, que produzem seus vinhos na região Andina. A Bodega Tapiz localizada em Mendoza, Argentina, e William Fèvre Chile, que fica localizado no Vale do Maipo, no Chile.

Confira nosso vídeo do Youtube:

 

                A bodega tapiz desenvolve um trabalho extremamente cuidadoso, com especial atenção aos detalhes. Originalmente de um grupo californiano, ela pertence à família Ortiz desde 2003. A bodega tem vinhedos espalhados ao longo de Mendoza, em diferentes regiões, mas principalmente pelo Vale do Uco em Tupungato, e Lujan de Cuyo, em Agrelo e Alto-Agrelo. A bodega conta desde 2012 com a consultoria do badaladíssimo enólogo Jean Claude Berrouet, que foi por mais de 40 anos responsável pelo ícone Château Pétrus, e que contribui, sem sombra de dúvidas, com sua expertise auxiliando na produção de vinhos elegantes, macios e suculentos.

                A William Fèvre Chile é o projeto do renomado William Fèvre, produtor francês de excelência, conhecido principalmente por seu trabalho em Chablis, com o Domaine William Fèvre, onde possui parcelas de vinhedos classificados como Premier Crú. Fèvre tinha interesse de produzir vinhos na região dos trópicos e em parceria com Victor Pino Torche, descendente de mineradores chilenos, e encontra no Vale do Maipo no sopé dos Andes, na propriedade San Juan de Pirque, de Victor, o local perfeito para realizar seu sonho e produzir vinhos espetaculares.

                Confirmamos a qualidade do trabalho de ambos os produtores em nossa prova. Provamos o Espino Carmènére, um vinho suculento, elegante, de um rubi vivo, taninos macios e acidez na medida. Com oito meses de barrica francesa, possui aromas de frutas vermelhas, negras, especiarias, um pouco de chocolate e um leve toque de pimentão defumado característico da casta, mas apresentado de forma bem integrada, sem sobressair.

 Já o Tapiz Alta Collection Malbec é de um único vinhedo em San Pablo, no Vale do Uco, e é daqueles Malbecs de impacto, mas sem exagerar no dulçor. Com potência e elegância, o vinho se apresenta num vibrante e intenso rubi, taninos redondos e agradáveis, e excelente acidez, além de um álcool muito bem integrado. Passa 12 meses em barrica francesa e americana, e apresenta notas de frutas vermelhas e negras chegando no maduro, como amora e ameixas, leve floral, baunilha e  cedro.

São dois vinhos gastronômicos e equilibrados, que podem se dar bem com os mais diferentes pratos. Nós provamos os rótulos com as típicas empanadas, prato muito querido na região Andina, uma de carne picante e uma de carne. O Espino Carmènére se deu melhor com os temperos da picante, que ressaltaram seus sabores e complexidade. Já o Tapiz Alta Collection Malbec se encaixou melhor no de carne, sem excesso de temperos, e a untuosidade da gordura da empanada deu o toque final para fazer com que todo o conjunto ficasse fenomenal.

Foi uma experiência maravilhosa, que definitivamente mostrou a elegante influência francesa desses experts, e o excelente trabalho das duas casas. Até a próxima taça!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.