Blog

Barricas de vinho – 7 fatores que influenciam no vinho

[vc_row][vc_column][vc_column_text text_larger=”no”]Barricas de vinho são recipientes de madeira que são utilizados para fermentar e amadurecer o vinho, permitindo uma lenta exposição do vinho ao oxigênio. O oxigênio amacia taninos, ajuda a eliminar/neutralizar aromas vegetais e ajuda a estabilizar a cor.

A intensidade e a forma com que essa barrica de madeira vai interagir com o vinho depende de 7 fatores:

Idade do barril

O barril tem muitas substâncias aromáticas e taninos. Cada vez que um barril é utilizado, ele perde parte destas substâncias. Depois do 1º uso, um barril perde aproximadamente 50% das suas substâncias aromáticas. Quando chegar ao 4º uso o barril contribuirá muito pouco com novos aromas e taninos. Logo, se a barrica for usada pela primeira vez, ela vai transferir mais tanino e mais substâncias aromáticas para o vinho.

Proporção de vinho em barril

A proporção pode variar muito, as mais comuns são 30%, 50% e 100%. Caso o vinho passe 100% em barricas, ele vai ser mais impactado com os sabores da madeira.

Tamanho do barril

Quanto menor o barril de carvalho, mais a madeira vai impactar no sabor do vinho, porque a proporção de vinho em contato com a madeira é maior.

Tempo de envelhecimento em barril

Quanto mais tempo o vinho ficar no barril, mais  aromas e taninos ele vai ter. O mais comum é que os vinhos fiquem de 3 até 18 meses em barricas de carvalho. Lembrando que brancos, rosés e tintos de uvas mais delicadas ficam menos tempo no barril. Quanto mais encorpado e mais intenso for o vinho tinto ele vai conseguir ficar mais tempo em barris de madeira sem que os aromas da fruta percam o protagonismo para os aromas da madeira.

Tipo de madeira

A madeira mais utilizada é o carvalho,  mas outras madeiras como a Castanheira, Eucalipto, Acácia e Sequoia já foram testadas. Porém, o Carvalho é a que traz melhor resultado, pois a maleabilidade do carvalho é muito boa para manipular a madeira e fabricar o barril.  Além disso, a capacidade de vedação do carvalho é excelente para que não tenha vazamento no barril.

Método de produção do barril

A secagem da madeira pode ser natural ou em fornos. Se for natural, pode demorar de 2 a 3 anos e a vantagem é que dessa forma o amargor da madeira é reduzido. Já a secagem em forno é mais rápida, porém pode transmitir sabores mais amargos  e taninos mais intensos ao vinho.

Outra característica de método de produção do barril é o quanto ele vai ser tostado. Existe tostagem leve, média e pesada. Quanto mais pesada essa tostagem, mais os aromas vão impactar no vinho e vai ser maior o perfil de aromas de substâncias que foram submetidas ao fogo como café, cinzas, tabaco e madeira tostada.

Conteúdo prévio do barril

Existem produtores que utilizam barris que já foram utilizados para armazenar whisky. Isso impacta em um perfil aromático um pouco diferente, puxando para aromas de caramelo, toffee.

Aqui vão alguns exemplos de vinhos que passam em barricas:[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column]

[/vc_column][/vc_row]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.